ABANDONEI MESMO – A Sereia, Kiera Cass

Uma historia de decepção,

A pessoa que vos escreve tem desde algum tempo uma historia de amor e fascínio por sereias, paixão mesmo. Quando vi que ia sair esse livro eu fiquei muito animada, a capa era linda e a sinopse era interessante. Vamos lá.

Acontece que na primeira pagina a decepção começou a rondar, tudo começou muito simplório demais, meio bobo demais. E eis que cheguei a mais ou menos 40% e eu NÃO. AGUENTEI. MAIS.

giphy (7)

Sabia que era bom demais pra ser verdade

.

E vou te contar porque:

No principio temos Kahlen uma jovem de 19 anos que teve sua vida entregue a Água, ok tudo bem, eu poderia aguentar os primeiros diálogos totalmente mal escritos e mal aprofundados. Eu poderia fingir que a escritora não tinha passado por cima de coisas tão importantes quanto a fisionomia e ação das sereias em sua primeira aparição no livro. Sim eu podia.

Mas só foi se repetindo os padrões.

Até aonde eu li, Kahlen não tinha uma personalidade bem desenvolvida e apresentada. Ela era a tipica personagem-de-livro-criada-para-agradar-leitores. Aquelas que amam ler, mas só. Se sentem melhor sozinha e são meio introspectiva, apesar de serem bonitas gentis amáveis etc. E apesar de ter quase 100 anos de idade, Kahlen é extremamente infantil e meio tapada, o que acho que foi meio esperado ter um romancezinho tão WHAT?

Kahlen tem um sério problema com seus sentimentos. A síndrome de Estocolmo que sente pela Água é meio irritante. Ela é uma sereia que canta para afundar navios e matar pessoas, isso é legal, é uma ótima releitura. Mas Kiera não desenvolveu nada bem, há 80 anos Kahlen mata pessoas, bebes e crianças e tem a psicótica e doente mania de ANOTAR TODOS OS NOMES E PERFIL DE GENTE QUE MATOU. giphy (11)Hello Bella Swan feat Dexter. Outra coisa sem sentido foi que ela além dessa coisa de caderneta/obituário de suas vitimas, é que ela tem pesadelos horríveis com eles. Isso não seria estranho se ela precisasse dormir, mas sereias de Kiera Cass não precisam comer ou dormir, logo Kahlen não precisava dormir, mas dormia pra ter pesadelos com pessoas mortas que ela matou mas não queria ter matado, mas gosta muito de lembrar que matou.

“Era como se saber mais sobre a vida do que sobre a morte deles tornasse as coisas melhores de alguma forma. (…) Minha meta hoje era Warner Thomas, o penúltimo da lista de passageiros do Arcatia. (…)  Havia milhares de pessoas com o mesmo nome, mas assim que descobri todos os perfis de redes sociais que pararam de postar de repente seis meses antes, tive certeza de que era ele. (…) Quase ri. A expressão dele em todas as fotos que encontrei me fazia pensar que ele nunca tinha exclamado nada na vida.”

A parte de mitologia e anatomia dos seres, se eu dissesse que me deixou puta da cara, é um eufemismo. As sereias simplesmente não tem CAUDA. A Água, que achei muito interessante ser tratada como uma entidade, transforma sal em VESTIDOS DE BAILE ao invés de caudas. Serio, eu reli a parte umas 10 vezes de tão desacreditada que estava. Me deem logo um tiro.

giphy (9)

“— Uhuuuu! — Elizabeth comemorou quando mergulhamos mais fundo e partimos. A velocidade arrancou suas roupas leves e ela abriu os braços para esperar seu vestido de sereia, o cabelo dançando atrás do corpo. Quando nos movíamos desse jeito, qualquer veste terrena que usássemos se esvaía. A Água abria Suas veias e liberava milhares de partículas de sal que se fixavam no nosso corpo para criar vestidos longos, delicados e esvoaçantes. ” 

Bacana esse seu vestido de sal hein parça, mas e a cauda?

A mitologia era quase uma piada; no MUNDO INTEIRO, com uma entidade em formato de elemento da natureza que cobre mais de 2/3 da terra. Só tem 2 ou 3 sereias ao mesmo tempo. Explicações e sentido para qualquer coisa magica foi nula enquanto eu lia. Kahlen vive numa casa com mais duas “irmãs”, em Miami e rycas e simplesmente é só isso leitor, lide com isso.

giphy (10)O romance estava no começo quando eu abandonei, e o que eu li eu quase me esquecia que eram duas pessoas na faculdade sendo uma mulher de quase 100 anos. Simplesmente não fez sentido, não teve aquele flerte que você sente atração. A escritora juntou duas pessoas meio sem personalidade aparente, um menino tagarela pra diabo e uma muda boba alegre. Ambos trocando mensagens de texto cheio de emojis com carinhas felizes foi quase pior do que o soco que eu recebi da minha irmã uns tempos atras.

“Primeiro: ele era tão, mas tão fofo! Segundo: ele me mandou uma foto! Um garoto havia tirado uma foto só pra mim, e senti como se aquilo fosse mais importante do que qualquer coisa que tinha vivido no último século.”

“Carinhas felizes. Ele mandava várias. Se viessem de qualquer outra pessoa, seriam ridículas, mas eu tinha certeza de que, se ele mandava uma, era porque estava sorrindo de verdade.”

giphy (14)O romance acontece entre o menino tagarela e a muda, pois a voz dela é tão bela e hipnótica que ela não pode falar com humanos, então passa todo os diálogos escrevendo em papel e entregando a ele. Gostaria de dizer que um dia eu li uma FANFIC sobre sereias aonde elas não falavam também, e a escritora da FANFIC soube explorar caras, boas e movimentos tão bem que eu simplesmente tive pena de Kahlen e seus bloquinhos.

giphy (1)Acho que eu posso ter subestimado um livro infanto juvenil, mas levando em conta a idade da personagem eu acho que foi só muito ridículo mesmo. Ou talvez depois que eu tenha lido a sereia de A Menina Submersa eu tenha elevado meus padrões de mistérios pra bem alto. Não sei. No fim o livro não passou nenhuma mensagem e eu não tive a minima curiosidade de terminar a leitura. Mas essa são as minhas impressões.

giphy

 

12391182_720659861400994_4235465079726083734_nInformações técnicas: Resenha A Sereia

Titulo: A Sereia
Autor: Kiera Cass
Ano: 2016
Páginas: 328
Editora: Seguinte
Sinopse: Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar — pois a voz da sereia é fatal —, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.

Anúncios

22 pensamentos sobre “ABANDONEI MESMO – A Sereia, Kiera Cass

  1. Hehe… Quem sabe indo no sucesso de um outro onde é a morte quem conta a história… Quis levar uma onde alguém tem como destino matar pessoas… Assim em vez de um carrasco deu voz a uma sereia!
    Fiquei curiosa para saber o final… 🙂
    De qualquer forma tem o direito de não ter gostado do livro! E defendendo muito bem seu pensamento!

    Curtir

  2. achei espetacular você não ter se gostado da história e ter sido muito franca quanto à isso. Eu não li, porém estava curiosa pela leitura. Depois da sua resenha, acho que vou pensar duas vezes antes de encarar. Ou talvez nunca leia mesmo.
    Prefiro sereias com cauda. haha

    bjo 🙂

    Curtir

  3. Nossa gente, tô decepcionada aqui heim!
    Nunca li nada da Kiera e qd vi esse livro, com essa capa e sereias me senti super atraída, até até coloquei na lista…

    Estranho isso aí da cauda heim, já basta o vampiro brilhar no sol agora vem com essa?

    Curtir

    • Olha eu acho que em inglês faz um pouco mais de sentido, vou explicar: na versão americana, Kiera as garotas de “sirens” que seria uma metade menina metade pássaro, não de “mermaid” (metade menina metade peixe), e em um trecho do livro (creio que depois da metade), Kahlen pesquisa sobre as “sirens” mas acha uma loucura as pessoas acreditarem que elas são metade pássaro… Bom é isso! 😘

      Curtir

      • Eu li o livro todo e no final quando as meninas estão pesquisando sobre as “sirens” a Água explica várias coisas como porque elas não tem caudas ou porque são só três meninas e até mesmo do livros a gente entende o porque Kahlen é assim.

        Curtir

  4. Nossa eu estava muito a fim de ler, quando vi umas resenhas falando tão bem “isso pq não compram ganham e quando se ganha vce mente”, sim eu ia comprar mas depois dessa resenha desisto, ela esperou que com a A sereia fizesse mais sucesso que a Saga de A Seleção por isso que ela relançou o livro, achando que iria ter o mesmo sucesso, eu vi algumas resenhas tbm falando super mal do livro, não pela escritora pq se ela fez de A Seleção um sucesso pq não fazer de A Sereia?, nossa só via gente falando desse livro, vídeos desse livro, acho que a sua resenha Foi a Única que disse a mais oura verdade. Sei lá depois dessa desisto desse livro até pq a história parece ser muito cansativa. rs

    Curtir

    • A maioria, eu não sei o que acontece que falam bem de todos os livros, eu acho que quando a gente fala bem de um livro ruim o mérito do livro bom se esvai entende? não é justo! Mas de qualquer forma, se um dia tiver tempo tente ler um pouco, as vezes você pode achar até suportavel

      Curtido por 1 pessoa

    • Leia o livro para tirar suas próprias conclusões, é importante pois cada um tem um ponto de vista, no geral achei o livro um pouco morno, uma tentativa que a Kiera fez de contar sua própria versão sobre como seria a vida de uma sereia, acredito que seja por isso que nesta caso as sereias não tem cauda, ela tentou inovar.
      Quanto às sereias viverem 100 anos sem terem grande amadurecimento, eu entendi que elas têm a idade física e mental “congeladas” quando são transformadas, por isso, mesmo vivendo por muito tempo, não apresentam grande amadurecimento, assim quando voltam a ser humanas retomam a vida do instante em que ela parou só que em outra realidade, 100 anos a frente (+ – como em capitão america)

      Curtir

  5. Fiquei sem entender alguns pontos: como ela se apaixona por um humano? Ela não é uma sereia que vive no mar? E outra, como o oceano não vai descobrir, se ele é o mundo dela ou algo assim?

    Curtir

  6. Perdi completamente o interesse…posso até conferir ele em pdf, mas minha nossa, não gastaria um centavo em algo assim. Esses trechos mostram claramente o nível da coisa… Mas, em compensação, ganhei uma indicação: vou procurar saber mais sobre A Menina Submersa. Mto obrigada! 🙂

    Curtir

  7. NAO AGUENTO MAIS ESSE TIPO DE COMENTARIO, que é isso pessoal, o livro foi escrito com o intuito de ser uma leitura simples e leve, não explora os detalhes que alguns indignados aqui estão cobrando da autora. julgando a capacidade dela como se ela não tivesse a capacidade de superar em muitos aspectos os pontos de vistas desses leitores insatitsfeios. Se ela quis escrever o livro assim não foi por falta de talento mas foi por um objetivo que voces infelizmente confundem com o grau de intelectualidade da autora. E o que mais me irrita é ver alguns desses intelectualóides que se acham acima das causas, já com seu julgamento preconceituoso e determinista, acharem que entenderam o recado e já desistirem de ler a obra. e pior ainda os que por falta de personalidade se deixam influenciar por tais comentários.

    Curtir

    • E já eu nao aguento mais autoras que escrevem coisas como você mesmo já disse, intelectualmente fracas e simples, que não agrega a nada. E pior, pessoas intelectualmente fracas e simples consumindo isso. É estressante né?

      Curtir

      • A Kiera segurou a história até a metade do livro, deixando tudo muito clichê até que no meio do livro acontece uma turbinada na história, ela explica por que as sereias (quer dizer “sirens”, quando a editora trouxe o livro para o Brasil mudou o nome o que fez com que muita gente achasse que o livro era uma coisa quando na verdade era outra, “sirens” são mulheres metade humanas e metade pássaros, por isso vestidos esvoaçantes como asas, por isso elas nadam tão rápidas como se “voasem”) permanecem com a mesma personalidade, explica porque Kahlen é assim ou porque só se tem 4 sereias (vc n deve ter lido a parte em que a outra sereia é apresentada) a Água se alimenta de naufrágios que só acontecem de tempos em tempos, elas são chamadas pela Água que as leva para o lugar onde vai ser e as faz cantas e só depois de mais ou menos dois meses acontece outro naufrágio.

        Curtido por 1 pessoa

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s