A Noiva Fantasma, Resenha

O que seria mais mórbido do que ter um noivo… que está morto?

giphy (63)” A prática de arranjar casamento de uma pessoa morta era rara, e costumava ser feita para aplacar um espírito. Uma concubina falecida, que tenha gerado filho, pode ser oficialmente casada para elevar seu status de esposa. Ou dois amantes que tenham morrido de forma trágica podem se unir depois da morte. Disso eu sabia. mas casar alguém vivo com um morto era um caso incomum e, de fato, horrível.”

O ano é 1893, e Li Lan está sem muitas perspectivas de qualquer futuro bom, em uma Malaca com tradições chinesas cheia de mistério ela é quase uma adulta, e sua posição exige que esteja em busca de um noivo a sua altura. Ela sempre buscou mais do que lhe ofereciam, apreciava uma boa leitura, se importava em aprender e ter a mente aguçada.

Mas nada disso importava, ela precisava de um casamento como uma boa moça. Porem alem de isso por si só ser horrível, vem de uma das famílias mais ricas da região uma proposta,se tornar uma noiva fantasma.

Horrorizada e desesperada, ela nega. Nunca, jamais quer se casar com algo tão estranho e macabro quanto alguém morto, alguém morto que dizem que quer a ela. Só que não para por ai.

“-Eu, que fora tão bem educada por meu pai para não acreditar em espíritos, confessava para mim mesma, no calar da madrugada, que Amah estava certa. O fantasma de Lim Tian Ching entrava em meus sonhos.”

Como fugir dos sonhos? Como fugir de um fantasma que diz estar apaixonado? Mas ela é determinada, e não quer isso pra si. Então Li Lan busca uma estranha vidente para ingressar nassa luta espiritual que antes não acreditava.

“Quando a porta se fechou, me aproximei da menina. Estava muito curiosa sobre ela. Quando encarei seu rosto, tive a sensação perturbadora de não estar lembrando de algo importante. (…) Em um átimo, relembrei quem eu era, quem eram todas aquelas pessoas e que o corpo estendido na cama era meu corpo.”

Mas algo acontece de errado, ou de certo. E ela se vê sozinha vagando entre os espíritos, em um mundo que é separado por um fino véu dos humanos. Ela não está morta, mas por pouco, algo horrível vai acontecer se ela não encontrar o caminho de volta.

sas.gif

Li esse livro na primeira oportunidade, e acabei mais rápido do que imaginado, graças a escrita gostosa de Yangsze Choo. Muito bem editado, o interesse pelo mistério que eu nunca havia provado era irresistível.  E posso dizer que é uma história que suga, que acrescenta e que te faz olhar por cima do ombro algumas vezes. E claro, aquele frio na espinha gostoso, de que algo é bom e que vai surpreender que os livros que misturam terror leve, mistério e romance proporcionam.

giphy (62)A narrativa em primeira conta essa historia a partir dos costumes e da cultura do povo malaio, derivado das crenças budistas e taoístas, que foram muito cultivavas pelos chineses na época, como o culto aos antepassados e as oferendas fúnebres, por exemplo.

Então o aprendizado, para quem nunca teve contato com esse tipo de cultura é muito enriquecedor. As criaturas sobrenaturais são cativantes e misteriosas, sempre com aquela pitada do macabro; demônios com cabeça de boi, oferendas para os mortos e fantasmas burlando o sistema do mundo sobrenatural.

A sensação ao fim da leitura é um misto de dever cumprido e saudade, o mundo é muito rico, a imersão é plena e os personagens são bem trabalhados por Yangsze Choo.

A melhor parte para mim no livro todo, foi o enredo e como a autora fechou as ideias no final, tudo se assentou de forma sublime no quebra cabeças. Reli alguns trechos no fim, voltando nas partes onde meu coração transbordou, nunca pensei que encontraria um romance, daqueles verdadeiros nesse livro. Porem, esse livro sofre do mal do desfecho apressado, aonde o ápice acontece e o fim acaba rápido demais levando em conta suas informações. Eu queria um fim mais longo, com mais detalhes dos ocorridos, das ideias que tanto gostei, mas nem tudo é perfeito.

Por fim, leia se você gosta de romance, leia se você gosta do macabro, leia se você gosta da cultura oriental. Resumindo: só leia.

Informações técnicas: Resenha A Noiva Fantasma

capa_noiva_fantasmaTitulo: A Noiva Fantasma
Autor: Yangsze Choo
Ano: 2015
Páginas: 360
Editora: DarkSide Books
Sinopse: Certa noite, meu pai me perguntou se eu gostaria de me tornar uma noiva fantasma…
1893. Li Lan é uma jovem que recebeu educação e cultura, mas que vive sem grandes perspectivas depois da falência de seus pais. Até surgir uma proposta capaz de mudar sua vida para sempre: casar-se com o herdeiro de uma família rica e poderosa. Há apenas um detalhe: seu noivo está morto.
A Noiva Fantasma é o surpreendente romance de estreia de Yangsze Choo, a escritora de ascendência oriental que está encantando fãs por todo o mundo.
Por mais fantásticas que pareçam, as noivas fantasmas ainda resistem até hoje em parte da cultura asiática. A prática, que chegou a ser banida por Mao Tsé-Tung durante a Revolução Cultural, foi muito frequente na China e na Malaia (hoje Malásia) no final do século XIX. O casamento era usado para tranquilizar um espírito inquieto, e garantir um lar e estabilidade para as mulheres que diziam sim a maridos já falecidos. É claro que elas tinham um preço alto a pagar, e com Li Lan não seria diferente.
Evocando obras como Lugar Nenhum, de Neil Gaiman, essa obra é uma história impressionante sobre o amor sobrenatural e sobre o amadurecimento, escrita por uma extraordinária nova voz da ficção contemporânea.

Anúncios

2 pensamentos sobre “A Noiva Fantasma, Resenha

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s