The Kiss of Deception -Resenha

Uma princesa, um príncipe e um assassino. Lia é uma princesa de um reino chamado Morrighan. Um lugar onde o mistério e a magia andam lado a lado com a rotina da vida. O livro começa quando Lia está prestes a se casar com o príncipe de um outro reino que possui uma relação de conflito com o seu. Um casamento para unir dois reinos contra um inimigo em comum, Os bárbaros.
Porem isso não acontece, pois Lia no limite de sua capacidade de lidar com isso foge para longe com sua criada e amiga Pauline.

“Eu tinha pouca paciência para essas bobagem. Gostava das minhas palavras e do meu raciocínio simples e direto. E estava tão cansada de ouvir sobre a tradição que eu tinha certeza de que, se essa palavra fosse pronunciada em voz alta mais que uma vez, minha cabeça explodiria. Minha mãe pertencia a outra época.”

IMG_0301

IMG_0292

O livro possui vários diferenciais, como os três pontos de vistas predominantes. O da princesa Lia, o do príncipe e o do assassino. Mas quando a princesa e os outros dois jovens se encontram, ela não sabe que esta perante assassino e realeza, e você não sabe quem é o príncipe e quem é o bárbaro, assim como a princesa. E tem de caçar as migalhas de informações que a autora oferece para descobrir.

“-(…) A escolha foi feita por mim, Respondi. Deste momento em diante, para o bem ou para o mal, esse é o destino com que terei de viver.”

Alem disso existe um mundo de fantasia, baseado em varias culturas do mundo ligadas nesse continente, criado pela autora. Vemos referências de vários lugares, que tentamos unir isso na mente para imaginar esse universo fantástico.

“Meu vestido flutuava através atrás de mim, agora casando me com uma vida de incertezas, mas que me assustava bem menos do que a vida é cheia de certezas que eu tinha encarado . Agora, essa vida era um sonho criado por mim mesma, na qual o único limite para minha imaginação. Era uma vida comandada por mim, apenas por mim.”

A escrita é poética em algumas partes, porém em outras eu senti que faltou um pouco de capricho. Pois tinha horas que eu não sabia se tratava de um tempo mais antigo com latrinas e tochas ou banheiros e lamparinas.
Os diálogos não fazem juiz a nenhuma época antiga, tendo expressões como “na seca” para se tratar de falta de relacionamento amoroso. Veja a página 62.

IMG_0311

Esse livro chegou em minhas mãos pela parceria que tenho com a editora Darkside, foi um livro de cortesia que chegou de forma especial, com poster, marcador e antes da data de estreia! Mas isso não impede de eu dizer quais foram minhas impressões acerca do livro.

Ao lermos esse livro também nos deparamos com varias formulas de livros adolescentes. O triangulo amoroso, a garota de 16 anos bela em busca de seus sonhos e as decepções que encontra no caminho. No final da leitura eu tive plena certeza que eu não me enquadrava muito na lista de publico alvo.

IMG_0289

“- Mas lembre-se, criança, de que todos nós podemos ter as nossas próprias histórias e nossos próprios destinos e, às vezes, uma sorte aparentemente ruim, mas todos também fazemos parte de uma história maior. Uma história que transcende o solo, o vento, o tempo… e até mesmo nossas próprias lágrimas. (…) Histórias mais grandiosas serão sua vez.”

Eu descobri o dilema de quem era quem já na primeira aparição do príncipe e do assassino para a princesa. Tive momentos onde eu adivinhei o que aconteceria. O foco da história não é a fantasia, mas os dilemas de Lia.

Varias coisas do livro o leitor fica a parte, sem entender o que acontece. As culturas, religiões, os mistérios dos reinos, tudo isso é pouco explicado pela autora, que foca somente no dilema que como eu disse, já havia descoberto. O que não diz que a mesma é ruim, pelo contrario. É melhor que muito best seller YA por ai.

Porem acredito que isso foi calculado pela autora, que buscou um publico mais inocente e pretende crescer para temas mais maduros a partir da história. Existiu detalhes importantes que foram revelados no meio da história, apesar de terem acontecido no começo e sabido por Lia. Untitled-1O que me pareceu é que a autora contou totalmente a história sobre as percepções de Lia, que é extremamente inocente e sonhadora, tendo um crescimento considerável nas ultimas partes do livro.

Outro ponto que achei negativo foram as partes narradas por um determinado personagem que não poderei citar por motivos de spoiler, acredito que as motivações dos dois jovens foram muito vagas, uma sendo mais difícil de engolir do que a outra. E isso se torna quase insuportável no final aonde vemos muito desse ponto de vista.

Vou querer continuar a ler a série? Eu sou uma pessoa muito complicada para continuar séries. E confesso que como uma romântica que sou uma grande parcela dessa questão é se o casal que shippo se concretiza. Então é possível que eu queria continuar a leitura de The Kiss of Deception. Porem sem toda aquela expectativa que eu tinha quando comecei a ler esse primeiro livro.

Em relação a edição do livro em si, como sempre é linda. com uma ilustração de um possível mapa do continente criado pela autora. Um ponto que eu queria ressaltar é que na capa quem está é Pauline não Lia o que me deixou meio sem saber o porque. E o mapa é mais uma arte do que o mapa do continente em sí, pois algumas informações não estão certas. Fora isso tudo é impecável como sempre, capa dura, paginas boas e amareladas, uma fita de cetim como marcador de pagina o que eu realmente adoro.

Selo Parceiros DarkSide 2016 Informações técnicas: The Kiss of Deception, Resenha

kiss-of-deception-capa-final-volume-1-darksidebooks.pngTitulo: The Kiss of Deception – crônicas de amor e ódio volume 1
Autor: Mary E. Pearson
Ano: 2016
Páginas: 406
Editora: DarkSide Books
Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.

Anúncios

2 pensamentos sobre “The Kiss of Deception -Resenha

  1. Pingback: THE KISS OF DECEPTION – LER É UM VÍCIO

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s