Precisamos falar sobre isso

Eu não ia falar nada, eu ia apenas compartilhar textos e imagens que são de acordo com meu posicionamento. Depois que ocorreu a divulgação das imagens horrendas da violência contra a jovem de 16 anos. Muitos assuntos pularam para a pauta das rodas de amigos e textões de facebook. Então hoje aqui, faço dessas palavras as minhas. Selecionei alguns textos, falas e fotos para exemplificar para você que ainda está com duvida. E ajudar a propagar o repudio sobre a violência.

Começaremos com o termo que está sendo repudiado por diversos homens que é “Estuprador em potencial”.

Todo homem é estuprador em potencial. Isso não significa que todo homem seja estuprador. Se eu estiver em uma rua sozinha e um homem caminhar atrás de mim, eu aperto o passo, pois eu tenho medo. Vc não é estuprador? Não vou te aplaudir por isso. Vc faz parte do grupo do nem todo homem? Então gaste menos tempo chorando em comentários e passe mais tempo desconstruindo seu coleguinha que se beneficia com a cultura de estupro. Tenho pai, namorado, sobrinho, e se uma mulher estiver sozinha e ver um deles na rua, ela vai sentir o mesmo medo que eu sinto ao ver um desconhecido.(FEME)

13254378_866077553492075_251533038615158431_n.jpg

Um cientista do campo da biologia disse coisas super importantes sobre a cultura do estupro e sobre homens que são estupradores em potencial:

Outra fala importante é do portal BBC Brasil, que lembra alguns tópicos importantes quando falamos de “cultura do estupro”

  • Levantamento do Ipea, feito com base nos dados de 2011 do Sistema de Informações de Agravo de Notificação do Ministério da Saúde (Sinan), mostrou que 70% das vítimas de estupro no Brasil são crianças e adolescentes. Em metade das ocorrências envolvendo menores, há um histórico de estupros anteriores. Além disso, a proporção de ocorrências com mais de um agressor é maior quando a vítima é adolescente e menor quando ela é criança. Cerca de 15% dos estupros registrados no sistema do Ministério da Saúde envolveram dois ou mais agressores. “As consequências, em termos psicológicos, para esses garotos e garotas são devastadoras, uma vez que o processo de formação da autoestima – que se dá exatamente nessa fase – estará comprometido, ocasionando inúmeras vicissitudes nos relacionamentos sociais desses indivíduos”, aponta a pesquisa.
  • De acordo com os dados mais recentes, em 2014 o Brasil tinha um caso de estupro notificado a cada 11 minutos. Os números são do 9º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Apesar da pequena queda ante 2013, 47,6 mil pessoas foram estupradas naquele ano. Como apenas de 30% a 35% dos casos são registrados, é possível que a relação seja de um estupro a cada minuto.
  • Pesquisa realizada no ano passado pelo Datafolha, a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 84 municípios brasileiros com mais de 100 mil pessoas, revelou que 67% da população tem medo de ser vítima de agressão sexual. O percentual sobe para 90% entre mulheres. Entre homens, 42% temem ser estuprados.
  • 26% dos entrevistados pelo Ipea em pesquisa feita em 2013 e divulgada em 2014 concordam total ou parcialmente com a afirmação de que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. No entanto, 58,5% concordam total ou parcialmente com a afirmação que “Se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros”.
  • A mesma pesquisa do Ipea, citada anteriormente e feita a partir de dados de 2011 do Sinan, estima que no mínimo 527 mil pessoas são estupradas por ano no Brasil e que, destes casos, apenas 10% chegam ao conhecimento da polícia. Os registros do Sinan demonstram que 89% das vítimas são do sexo feminino e possuem, em geral, baixa escolaridade. Do total, 70% são crianças e adolescentes.
  • Esses números mostram que 24,1% dos agressores das crianças são os próprios pais ou padrastos, e 32,2% são amigos ou conhecidos da vítima. O indivíduo desconhecido passa a configurar paulatinamente como principal autor do estupro à medida que a idade da vítima aumenta. Na fase adulta, este responde por 60,5% dos casos.
  • Em geral, também segundo o Ipea, 70% dos estupros são cometidos por parentes, namorados ou amigos/conhecidos da vítima, o que indica que o principal inimigo está dentro de casa e que a violência nasce dentro dos lares.

Se você está em duvidas, Jout Jout diz o que você deve fazer quando esta diante de algo assim:

Eu queria dizer muitas coisas; Como toda mulher tem medo, e como toda pessoa já propagou o discurso de culpabilização da vitima, e de como a justiça pensa 50x antes de fazer qualquer coisa para proteger as mulheres. Eu gostaria de dizer mais sobre como é ser mulher e crescer com medo, sobre como é passar por momentos horríveis na rua. Eu gostaria de falar sobre a educação que temos que ter para que podemos fazer parar essa violência. Mas eu não consigo. Então peço desculpas por fazer um texto cheio de falas alheias em um blog pessoal. Mas eu realmente não consigo.

Anúncios

16 pensamentos sobre “Precisamos falar sobre isso

  1. Me pego a postagens como esta pra continuar tendo fé de que um dia vão entender que a culpa NUNCA É da vítima! E que independente do juizo de valor que façam de uma pessoa, isso não é alvará para expor alguém e muito menos fazerem o que bem entendem desse alguém.

    Curtido por 1 pessoa

  2. sinceramente nunca ouvi um homem ou pessoa dizer ou insinuar que a culpa é da vitima, na minha vida inteira, nunca. Ops não, talvez tenha visto mães que fazem isso mas é simplesmente uma pessoa burra. Sobre o suposto estupro, a policia tem que investigar, é o processo normal de um crime porém a midia é sensacionalista e as feministas oportunistas e estão tirando vantagem disso.
    Pesquisas, na minha opnião, manipuladas completamente. Quando essas pequisas sairam todo mundo achou um absurdo, tipo “quem são essas pessoas que eles entrevistaram? ninguém acha isso.” E o medo que vc sente não confirma a cultura do estupro, talvez seja mais culpa do discurso feminista de espalhar esse medo do que da realidade. É isso que esses movimentos de esquerda querem hoje em dia, instalar uma cultura do medo, separar as pessoas, fazer com que nós não possamos confiar uns nos outros por que pessoas unidas é perigoso pro governo mas pessoas com medo são a massa mais facil de manobrar. E assim com medo vamos nos ver obrigados a pedir: Mais governo! =/ parece que o povo nunca vai vencer essa batalha pq o inimigo tem um arsenal de armas… só pra deixar claro, eu não neguei nenhum caso real de estrupo, esse é um assunto sério. Meu ponto é que as feministas e a “esquerda” tão usando isso pros seus proprios fins e bens

    Curtir

    • como não? Ja ouvi da boca de muitos. Ah ela pediu, a mas tem menina que gosta. Nao sei em que grupo vice anda. Mas antes de eu ser feminista eu também achava que dependendo da roup que eu usava, dependendo do que eu fazia se eu sofresse alguma violência a culpa ia ser metade minha. Porque fui criada em uma sociedade onde o homem sempre é metade aquele animal que tem um pênis anornal que o controla e não consegue se segurar. Não existe isso de usar essa catástrofe para seu bem. QUE BEM? Me diz? Temos sim notícias de várias atrocidades. Meninas que SEMPRE cresceram com medo. Por favor, procure saber mais antes de fazer esse discurso equivocado

      Curtido por 1 pessoa

      • Bom eu nunca ouvi. Não queria falar isso mas tô começando a achar que os homens são bem menos machistas do que as mulheres pq no meio masculino não circula esse pensamento. Sobre o caso do suposto estupro, eu quiz dizer que as feministas não tão nem ai se ela foi estuprada mesmo ou não, só tão aproveitando o momento pra tentar dar base pra tudo que elas falam.

        Curtir

      • Porque não é só o caso dela, a violência que ela sofreu foi registrada pelos próprios criminosos. Existem inúmeros casos de estupro por aí, e sempre é assim. A dúvida de que a menina foi ou se ela quis mesmo é o que propaga a neutralização do nível da violencia. O machismo é propagado por homens e mulheres, mas como os homens não sofrem isso eles tendem a nunca mudar a linha de raciocínio. Pergunta pros seus amigos quantas vezes eles apalparam ou viram algum homem apalpar uma mulher sem ela querer, isso e assédio e machismo. Quantas vezes você ou seus amigos ouviram alguém gritar coisas obscenas para uma mulher na rua, isso é assédio e machismo. Quantas vezes voce ou seus amigos ouviram aquelas piadinhas “inocentes” de algum assunto como mulher que se fosse dirido para uma mulher a ofenderia. O que eu quero dizer é que muitas vezes você não ve o machismo porque não percebe que é machismo. Machismo não e só estupro. E as feministas sempre lutaram e estão lutando para o direito das mulheres, e esse direito é no momento de não ter uma mulher sendo estuprada a cada 11 minutos no Brasil. Independente se ela é do morro, se ela é prostituta, se ela transa com muitos ou se ela é uma criança

        Curtir

  3. Saber se ela se quiz ou não é o que separa de estupro ou não. Não é uma pergunta machista, é uma pergunta basica! se vc não enxarga isso então as feministas são tudo oq criticam elas mesmo.
    Nós homens sabemos sim indentificar machismo, desculpa, não é um super poder de vcs. eu sei que existem assedios, isso talvez seja um dos unicos pontos que as feministas teriam mais razão. Mas por elas focarem em coisas mais mimimi como piadinhas, ou “padrões de beleza”, ou converser o mundo que todo homem vai querer estuprar uma mulher, preticar sexismo sendo contra o mesmo. Só pq alguém critica ou não se diz feminista não quer dizer que não liga pras coisas que são verdade.

    Curtir

    • Receio que a discussão acabou já, não vou conversar com alguém que usa ódio como argumento. Você está equivocado. Pergunte as mulheres ao seu redor. Leia coisas de pessoas inteligentes sobre. Ate

      Curtir

      • que odio bia? descordar é discurso de odio? tudo bem, a conversa acabou bem antes kkk vou ali exercer meus privilegios, bjo

        Curtir

      • O modo como você fala é um discurso de ódio contra feministas. Não tem como continuar uma discussão boa com q raiva e amargura no caminho. É um assunto que homens e mulheres estao discutindo faz milênios. Veja o vídeo do pirula, um cientista muito espero. Ele fala sobre o estupro aborto e coisas do tipo. O que corrói e que voce diz que não vê é que se a vitma fala que existiu um estupro é porue ela nao quis, foi algo imposto. E ultimamente quando falamos disso, vem sempre aquelas tentativas de justificativa pela violência. A roupa que ela estava, aonde ela estava, seu histórico romântico. Mudando a culpa do agressor para a vítima. Quem save poderemos continuar um outro momento melhor. Bom, abraços

        Curtir

  4. eu não quero mais discordar de você, vou deixar a discussão morrer aqui tá? mas eu não tava com odio não kk gosto de vc em geral rsr só tava discordando fervorosamente kk mas deixa pra lá, até

    Curtir

  5. Voltando: eu sou um pouco contraditório) mas, se você consegue escrever um post como esse, acho que também consegue escrever um post sobre como as mulheres crescem com medo, sobre o jeito de pensar de pessoas machistas, etc.
    Então, por que não fazer ?

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s