A Evolução de Calpúrnia Tate – Resenha

Nesse mundo ja se passaram tantas vidas que eu não consigo ter compreensão do todo, um dos motivos que eu leio é para bisbilhotar, mesmo que de forma fictícia, vidas alheias. E com isso ter um pouco dos conhecimentos de outra pessoa para mim.

IMG_0253.jpg

No livro A Evolução de Calpúrnia Tate de Jacqueline Kelly temos o privilegio de embarcar na vida de Callie Vee, uma menininha de Onze-Anos-Quase-Doze que vive no interior do Texas no ano de 1899 e está aprendendo o que é ciência. Um livro infantil que prova que crianças não devem ter a inteligência subestimada.

giphy1“O que era, exatamente, uma naturalista? Eu não sabia muito bem, mas resolvi passar o resto do verão sendo uma. Se tudo o que isso queria dizer era escrever sobre o que você via a sua volta eu poderia fazê-lo. Além disso, agora que tinha meu lugar onde fazer anotações, comecei a ver coisas que nunca tinha reparado.”

Mas Callie não é como as outras meninas que conhece, existe uma curiosidade encrustada nela que ela não compreende. Uma vontade de saber coisas e como o mundo funciona que é lindo de ver. E nesse livro vamos acompanhar suas primeiras descobertas e questionamentos, para uma evolução muito tocante. É um start para leituras do gênero mais pesadas. No início de cada capítulo existe um treho do próprio livro “A origem espécies”, de Darwin, o que incentiva a leitura mesmo. Com a companhia de seu Avô, ela vai coletar espécimes, presenciar uma metamorfose e até catalogar algumas “multações”.

giphys“Imagino que ali devia haver um milhão de pequenos
dramas acontecendo o tempo todo.Ah, mas dificilmente eles eram pequenos para o caçador e a caça, jogando a moeda da vida e da morte. Eu era uma observadora, uma folgada. Eles estavam naquilo pra valer.”

A leitura é gostosa e fluida, Calpúrnia é uma criança muito real. Me vi nela várias e várias vezes, nas crises de ciumes com pessoas queridas e na forma de sonhar. Ela é a unica menina de uma família de 6 irmãos, vivendo em uma grande propriedade com vários funcionários e uma grande plantação de algodão.

“(…) mas às vezes um pouco de conhecimento pode arruinar o seu dia todo, ou pelo menos tirar um pouco do seu brilho.”

Cada personagem, desde o JB, o irmão mais novo até o Vovô, são bem construídos. As vezes eu me pegava imaginando quem da vida real Jacqueline se inspirou para criar cada criatura distinta e com personalidade de sua História.  Vemos muito da luta por igualdade feminina e a busca pelo autoconhecimento de Callie, como ela tenta achar sue lugar naquele mundo em que vive, com as pessoas que gosta.

giphy3“O vaga-lume de Travis foi, na verdade, o único avistado naquela noite. Embora eu soubesse que dali a um ano os vaga-lumes voltariam, pareceu a extinção da espécie. Como é triste ser o último da sua espécie, sinalizando no escuro, sozinho, para o nada. Contudo eu não estava sozinha, estava? Tinha aprendido que havia outras do meu tipo, lá fora.”

Porém apesar da leitura ser gostosa e fluida, não existe um enredo muito solido que possa sustentar a atenção de muitos públicos. O livro se arrasta em algumas partes, apesar dos capítulos curtos, em coisas triviais. E acabei esperando um pouco mais do desfecho, algo mais surreal e digno de ficções. Mas não, tudo é muito real e humano. Como várias vidas que vem para esse mundo e vão sem nenhuma carga a mais de adrenalina, esse livro é tranquilo e ótimo para distrações e como eu disse alguns aprendizados sobre perspectivas.

IMG_0261.jpg

Um ponto horrível nessa história toda é que existe uma continuação, o livro “The Curious World of Calpurnia Tate”, porem ele não foi publicado aqui no Brasil, e nem sei se existe previsão de lançamento.

A edição é linda, vem com um marcador na orelha e possui folhas amareladas e boas. A grande quantidade de páginas se deve ao tamanho da fonte que acredito ser um pouco maior do que o convencional. Enfim, o livro é muito querido, ótimo para curiosos e amantes do saber de como a natureza funciona. Belo e inocente, esse livro é curioso e especial, assim como Callie Vee.

4

Informações técnicas: A Evolução de Calpúrnia Tate

Titulo:A Evolução de Calpúrnia Tate
Autor: Jacqueline Kelly
Ano: 2014
Páginas:  384
Editora: Única
Sinopse:Calpúrnia Virginia Tate tem 11 anos em 1899, quando pergunta o porquê de os gafanhotos amarelos em seu quintal serem tão maiores do que os verdes… Com uma pequena ajuda de seu notoriamente mal-humorado avô, um ávido naturalista, ela descobre que os gafanhotos verdes são mais fáceis de ser vistos contra a grama amarela e, por isso, são mortos antes que possam ficar maiores. Por gostar de explorar a natureza ao seu redor, Callie acaba criando um relacionamento próximo com seu avô enquanto enfrenta os desafios de viver com seis irmãos e se depara com as dificuldades de ser uma garota na virada do século. Em seu livro de estreia, Jacqueline Kelly habilmente traz Callie e sua família para a vida, capturando o crescimento de uma jovem com sensibilidade e humor.

Anúncios

Um pensamento sobre “A Evolução de Calpúrnia Tate – Resenha

  1. A capa havia me chamado a atenção, então vim aqui ler a sua resenha e agora estou super curiosa para saber mais sobre o livro, ele parece ser encantador! Sinto que irei adorar lê-lo, a história parece ser linda. 🙂
    A propósito, essa capa, de alguma forma, me fez lembrar da personagem Charlotte, ou Chuck, quando criança da série Pushing Daisies. Tive que mencionar, rs. .
    Obrigada por ter feito essa resenha, provavelmente não teria sabido da existência desse livro se você não tivesse feito esse post ♥

    Abraços!
    Twee 🌿

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s