A Sexta

Era uma vez um mundo imperfeito cheio de perfeições.
Uma roda microscopicamente formada.
Onde os grandes e os pequenos Formavam uma união.
Entregando e recebendo.
Balanceada para sustentar todos eles.
Todos nós.

Era uma vez uma espécie voraz,
que desejava mais do que o mundo podia dar.
Queria mais do que oferecia em troca.
Então tudo saiu do controle.
E eles demoraram a ver.

Todo o crescimento,todo o amor,
todos os laços e tudo o que criaram
estavam com os dias contados.
Porque quem mata um dia também morre.
Toda criatura tem seu peso na roda.
Talvez algo seria diferente se pudessem ver,
se começassem a ver.
Sob as árvores entre as folhas
Em cada onda doce ou marinha, e no vento que sopra.
Aquela roda da vida, aquele encaixe imperfeitamente perfeito.
Porque tudo o que faz um dia também se sente.

 

https://goo.gl/i5NTzr

 

Texto: Beatriz Paludetto
Musica: Instrumental Manta Ray

Um pensamento sobre “A Sexta

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s