Minha Sombria Vanessa – Citações

Um livro necessário e dolorido, que causa náuseas, tristeza mas uma profunda reflexão e desconstrução sobre o tema abuso, pedofilia, relações toxicas e manipulação. Trauma mental e uma pessoa que foi desmontada por um criminoso e se montar novamente resgatando o que ela é, é a unica saída para se manter viva. A perspectiva de uma vítima que sofreu abusos do professor por anos desde os 15 anos.

✰Compre o Livro: https://amzn.to/3bpfR3P

Todos os primeiros passos foram dados por ele. Eu não me sinto forçada e sei que tenho o poder de dizer não, mas isso não é o mesmo que estar no controle.

 

Imagino que eu vou ser a pessoa a quem ele vai recorrer daqui a dez
ou quinze anos, na hora em que seu corpo começar a falhar. Este parece o
fim provável dessa história de amor: eu largando tudo e fazendo qualquer
coisa, tão dedicada quanto um cão, enquanto ele recebe, recebe, recebe.

 

Quando ele começa a falar desse jeito, meu cérebro não consegue
acompanhar. Parece que ele está exagerando, mas fico soterrada pelo
que diz e perco a noção daquilo em que acredito. Ele pode fazer até
mesmo as coisas mais absurdas parecerem factíveis.

 

De volta ao meu quarto, deito-me de bruços na cama e fi co respirando no travesseiro para me acalmar e aplacar o ódio que sinto dele. Porque no momento é esta a minha sensação: de que eu o odeio. Sério, eu odeio quando ele fica bravo comigo, porque é nessa hora que sinto coisas que provavelmente não deveria: vergonha e medo, uma voz me dizendo para correr.

 

Não é justo, diz ele, que eu seja forçada a fazer isso, mas limpar o nome dele é o único jeito de ele sair dessa com vida.(…) A gratidão irradia dele para dentro de mim e me enche de amor. É isso que significa ser altruísta, penso, ser boa. Como algum dia já me considerei impotente se só eu tenho o poder de salvá-lo?

 

Então penso nele insistindo que quem está no comando sou eu e que ele
não liga para os casos inexistentes que eu tive antes dele. São coisas nas
quais ele precisa acreditar para suportar a si mesmo, e seria cruel se eu
as rotulasse como mentiras.

 

“Quanta força é preciso para machucar uma menina pequena? Quanta força é preciso para a menina superar? Qual dos dois você acha que é mais forte?”

 

Você me chamou de “perturbada” naquela carta. Não foi? Como se eu fosse maluca. Uma menininha idiota. Entendo por que fez isso. Era um jeito fácil de se proteger, não é? Adolescentes são malucas. Todo mundo sabe disso.

— Não dizem que isso compensa todo o estresse? É o que as pessoas vivem dizendo, que é preciso falar custe o que custar.
— Não — diz ela com firmeza. — Isso está errado. É uma pressão perigosa de se impor a alguém que está lidando com um trauma.
(…)
— Estou me sentindo encurralada — respondo. — Como se de repente o fato de não querer me expor significasse que estou facilitando a vida dos estupradores. E eu não devia nem fazer parte dessa conversa!

É que eu sinto… Não posso soltar o que estou segurando há tanto tempo. Você entende? (…) Eu simplesmente preciso muito que seja uma história de amor. Você entende?Preciso muito, muito que seja isso. (…) Porque se não for uma história de amor, então o que é? (…) É a minha vida, Isso tem sido a minha vida inteira.

 

Minhas opções: atravessar sete anos desse pântano
e me colocar à mercê de uma terceira pessoa cética que talvez nem acredite em mim ou abrir a porta e torcer para não ser tão ruim assim.

 

Acho que é esse o custo de contar, mesmo disfarçado de ficção: depois que você conta, é a única coisa a seu respeito com que qualquer pessoa vai se importar. Isso define você, quer queira, quer não.

 

Acho que é esse o custo de contar, mesmo disfarçado de ficção: depois que você conta, é a única coisa a seu respeito com que qualquer pessoa vai se importar. Isso define você, quer queira, quer não.

 

Tudo isso parece uma farsa, porque eu vi como as coisas acontecem, vi a rapidez com que as pessoas jogam as mãos para o alto e dizem Às vezes acontece, ou Mesmo que ele tenha feito alguma coisa, não pode ter sido tão ruim assim, ou O que nós poderíamos ter feito para impedir? As desculpas que inventamos para os outros são absurdas, mas não são nada em  comparação com as que criamos para nós mesmos.

Não lhe digo outra vez que ela não poderia ter impedido o que aconteceu, que a culpa não foi sua e que ela não merecia aquilo. Em vez disso, engulo essas palavras. Quem sabe em algum lugar dentro da minha barriga elas criem raízes e cresçam.

 

Imagino Strane ali no quarto, em como ele a acalmaria. Não é nada, diria ele, a voz tranquila como um bálsamo. A senhora não viu o que pensou ter visto. Ele poderia convencê-la de qualquer coisa, igualzinho faz comigo. Iria guiá-la até a
cadeira da escrivaninha e preparar uma xícara de chá para ela. Enfiaria
a foto no bolso, um movimento tão sutil e rápido que ela nem perceberia.

 

 

Sinopse: Elogiado por Gillian Flynn e considerado um dos grandes livros de 2020, o romance de estreia de Russell explora as dinâmicas psicológicas de um relacionamento entre uma adolescente e seu professor.

Em 2000, Vanessa Wye é uma estudante solitária de ensino médio. Talentosa e com o sonho de ser escritora, Vanessa diz não se importar de ficar sozinha, principalmente quando seu professor de inglês, Jacob Strane, um homem de 42 anos, começa a prestar atenção nela, elogiando seu cabelo, suas roupas e lhe emprestando alguns de seus livros favoritos ― como Lolita, de Nabokov. Antes que Vanessa perceba, os dois embarcam em uma relação e a jovem acredita que o professor a ama e a considera especial.

Mais de uma década depois, uma ex-aluna acusa Strane de abuso sexual, e Vanessa começa a questionar se o que viveu foi realmente uma história de amor ou se não teria sido ela também uma vítima de estupro. Mesmo depois de tantos anos, Strane ainda é uma presença constante em sua vida. Como ela seria capaz de rejeitar o que considera seu primeiro amor?

Alternando entre presente e passado, o livro justapõe memória e trauma ao entusiasmo de uma adolescente descobrindo o poder do próprio corpo. Instigante e impossível de largar, o livro retrata com maestria a adolescência conturbada e suas consequências, para refletir acerca de liberdade, consentimento e abuso. Escrito com intimidade e intensidade assustadoras, Minha Sombria Vanessa capta brilhantemente os costumes culturais em transformação que guiam nossos relacionamentos e a própria sociedade.

2 pensamentos sobre “Minha Sombria Vanessa – Citações

  1. Não me sinto preparada pra essa leitura no momento, mas com certeza você me motivou muito a fazê-la no futuro! Obrigada.💜

    Vi também que você favoritou Morte Súbita, esse eu já li e não me arrependo nem um pouco. Hoje, porém, terminei um livro que me remeteu muito a ele e pensei que talvez você gostasse bastante.

    Okay, vou ser sincera: eu achei A SUA CARA. De primeira já pensei “Fofocas de gente doida, isso daqui tem cheirinho de Paludetto” hahah

    Ele é super curtinho, trata de assuntos pertinentes, me tirou da ressaca e tá disponível no Kindle Unlimited. O nome é Edifício de Alice.

    Enfim, fiquei muito curiosa sobre a sua opinião a respeito dele! Obrigada por ter lido minhas palavras e por tudo que seu canal já fez por mim, te admiro demais! 🖤

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s